45 anos – Família Athayde Damasceno

Família Athayde Damasceno

“Eu também já tenho uma história para contar…

Desde o primeiro dia de visita no Colégio Pentágono da rua Bartira, fui recepcionada por um mundo de alegria. Alegria sim, foi o que senti desde o início. Minha filha de dois anos já ficou no pátio da escola brincando no escorregador, corria para o balancinho, entrava no túnel, e o principal: conheceu uma tartaruga que morava lá e que serviu de referência e motivação para ela voltar.

Não tivemos dúvidas nenhuma, esta era a escola que sempre procuramos!

A adaptação foi um momento especial para conhecer o funcionamento da escola, as pessoas que lá trabalhavam, e começar amizades com novas mães.

Só tenho boas lembranças e nem faz tanto tempo assim. É que a casa da rua Bartira 224 era única, mágica e foi onde tudo começou, na turminha do G2 D, em 2014.

Quero deixar registrado um carinho especial a uma pessoa que me ajudou muito, que recebia minha filha no portão todos os dias com uma alegria, que me transmitia segurança, que a levava no colo como um vovô carrega a neta, o querido Severino (in memoriam). Muitas vezes, fiquei olhando na janelinha do portão a Laura descendo para o integral toda feliz, de mãos dadas ou no colo do Severino. Senti-me sempre segura e confiante ao deixá-la na escola.

Todos, sem exceção, sempre com um sorriso no rosto, sempre receptivos, sempre atenciosos, nos transmitiram total segurança… e isto não tem preço!

Muito obrigada por este carinho, respeito e cuidado com as pessoas e, principalmente, com as crianças.

O Colégio Pentágono é assim: alegre, acolhedor, cuidadoso.”

Andréa Athayde e Marcelo Damaceno, pais de aluna da unidade Bartira