Planeta Família – Começar um ano

Finalizamos 2016 com um cenário de transformações, desafios e muitas vitórias. Houve também, claro, frustrações.

Talvez muitos preferissem costurar o tempo bordando em cima das derrotas, para que elas desaparecessem. Mas elas são necessárias para nos aprimorarmos. Assim é a Educação, aprendemos com as vitórias e, ainda mais, com as derrotas.

As dificuldades são inerentes à vida e, em educação, não é diferente. O desafio está em abraçá-las e transformá-las em aprendizados significativos.

Conflitos entre colegas, quedas na quadra, baixo desempenho, tarefas não realizadas, registros mal feitos, anotações faltantes, pouca participação. Em cada gesto, uma oportunidade de aprendizado.

Nem sempre essas dificuldades são inspiradoras. Em alguma medida, a educação é o trabalho de torná-las fonte de inspiração para o crescimento individual e do grupo, da classe, da série e da escola, enfim.

A maior derrota seria chegarmos à conclusão de que não partilhamos o melhor de nós, de que não fizemos tudo o que poderia ser feito.

Começar um ano é como começar um caderno novo. E como é gostoso ganhar um caderno novo!Nova expectativa, promessa de mais capricho, mais precisão. Nós nos prometemos o melhor de nós.

O recomeço traz consigo o olhar novo, que é a essência mesma da educação: um olhar que sempre busca deixar para trás o preconceito, que acredita que pode ser diferente, que deve e pode ser melhor.

Restaurar e reconhecer o que temos de melhor leva tempo e trabalho de reflexão. Que bom termos mais 12 meses para construir!

O recomeço propõe um olhar renovado para o outro e para nossas práticas: Em que posso melhorar? Em que posso ajudar o outro a crescer? Todos nós podemos ser novos e melhores! A decisão é nossa. Sempre!

Marcly Castro
Orientadora Educacional – Ensino Fundamental II e Médio
Colégio Pentágono