No mês de setembro, é comemorada a Independência do Brasil. Eternizada no brado retumbante de Dom Pedro I, em São Paulo, às margens do Rio Ipiranga, a data marcou um importante evento ocorrido no ano de 1822: a ruptura com as Cortes Portuguesas.

Este foi um marco fundamental na história brasileira, pois significou o fim de um domínio antes estabelecido e a conquista da autonomia política.

Pensando nisso, separamos cinco fatos curiosos sobre esse importante acontecimento.

Confira abaixo:

 

 

 

  1. A representação mais famosa dessa data é o quadro do pintor Pedro Américo, mas existem algumas controvérsias em torno dessa pintura. Uma delas é o fato de Dom Pedro estar montado em um cavalo, quando mulas e jumentos eram os animais mais usados para longas viagens. Além disso, especula-se que a tropa que o acompanhava era menor do que a que vemos no quadro.
  2. Leopoldina estava no comando do Brasil desde o dia 13 de agosto quando Dom Pedro, seu esposo, fez a famosa viagem à província de São Paulo, em 1822, que terminou com a proclamação da Independência. Leopoldina convocou o Conselho de Estado e decidiu, junto com os ministros, pela separação definitiva entre Brasil e Portugal.
  3. O Brasil teria pago 2 milhões de libras a Portugal pela Independência. Dom Pedro não pediu nenhuma possessão portuguesa – caso de Angola, na África, cuja elite quis fazer parte do Império do Brasil para facilitar o tráfico de escravos. Pedro disse não.
  4. Embora haja algumas controvérsias, a Casa do Grito, uma das atrações do Parque da Independência, em São Paulo, é feita em taipa e seria a mesma que aparece no quadro de Pedro Américo quando Dom Pedro proclamava a Independência. De 1911 a 1936, ela foi habitada pela família Tavares de Oliveira e acabou desapropriada pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura. A Casa passou por diversas reformas para ficar semelhante à que aparece no quadro e é considerada um exemplar típico de moradia do século XIX.

Legal, né? Viva a Independência do Brasil!