2018 está apenas começando, mas o Cauê já aprendeu lições para uma vida inteira. No nosso Diário do Cauê deste mês, ele relata sua experiência como responsável do projeto na Harvard Medical School. Indicado pelo professor, é ele quem organiza a agenda e comanda a pesquisa sobre Insuficiência Cardíaca.

Por conta do tratamento tardio, a doença tem um custo financeiro muito alto para o paciente e para o sistema de saúde. Cauê e seu grupo estão pesquisando sobre como fazer um acompanhamento melhor sem que os pacientes fiquem internados no hospital.

Sobre o que está gostando mais no estágio, nosso ex-aluno destaca a tecnologia de ponta dos laboratórios e a conexão entre diversas disciplinas além da medicina – como alunos do curso de Direito em Harvard, e um de seus professores que é formado no MIT. E além de tudo, ele está gerenciando lá de Boston um projeto de mentoria que desenvolveu na USP em 2016.

Sobre as decisões que fez para chegar onde está hoje, ele conta: “não são escolhas melhores que determinam o quão bons seremos no futuro, mas sim o aprendizado e o crescimento que buscamos alcançar a partir da experiência vivida como consequência de cada uma de nossas escolhas”. Com certeza, Cauê! Vamos continuar acompanhando suas aventuras e aprendizados aqui pela página do Pentágono.