Mudar de escola durante o ensino médio é um momento de apreensão e incerteza. Era assim que Bruna Galastri Guedes se sentia quando se mudou para o Pentágono. “Tinha medo de que eu não conseguisse fazer amigos ou me adaptasse bem no novo lugar. Aconteceu o contrário: fui extremamente bem acolhida por todos do Pentágono”. A aluna entrou no colégio decidida a alcançar seu objetivo de passar em um curso específico e conta como a escola foi essencial para prepará-la para o vestibular e para, inclusive, fazê-la entender melhor o que queria e mudar de objetivo. “Percebi que me tornei uma pessoa forte e capaz de fazer escolhas difíceis e isso me faz crer que estive nos últimos anos no lugar certo, pois os meus sonhos se realizaram.” Bruna passou em todos os vestibulares que prestou, incluindo engenharia na UFMG, na Poli e na Mauá com 100% de bolsa por estar entre os dez primeiros colocados. Hoje, se sente realizada estudando Engenharia Civil na Mauá e agradece o colégio pelo apoio e formação. Nós que agradecemos pela confiança, Bruna!