Mudar de colégio é sempre um momento de tensão para os alunos. Para Natália, a tensão era em dobro, já que mais do que mudar de colégio, ela mudou de país, deixando sua família e amigos em sua terra natal: o México.

Quando entrou no Pentágono, a aluna sentiu a insegurança a afligir, pois além de estar em uma escola nova, havia também a barreira da língua, já que na época Natália não falava português fluentemente. “Eu tinha medo, ansiedade e fiquei muito apreensiva, pois não sabia falar português fluentemente, não sabia se seria aceita pelo grupo, não tinha certeza de nada.” Conta. Mas logo o medo e a ansiedade deram lugar a alegria e a motivação.

A turma a acolheu e Natália sentiu mais confiança, aprendeu o idioma e fez amigos inesquecíveis. “Hoje posso afirmar que conheci pessoas incríveis e cheias de alegria, que me ensinaram que não importa de onde você vem, a sua cor da pele ou seu sotaque, o que importa, de verdade, é que somos iguais e diversos”. Hoje a aluna está de volta a sua terra Natal e com a preparação proporcionada pelo Pentágono foi capaz de entrar na Universidad Iberoamericana.

O Brasil e o Pentágono estarão sempre de portas abertas para você, Natália!