Campanhas em datas comemorativas, mutirões de assistência com profissionais de diferentes áreas, oficinas educacionais e doações que contribuem para o aprimoramento de organizações que assistem crianças e adolescentes. Conheça o trabalho realizado pelo time de voluntários do Pentágono

Para os grupos de voluntariado das três unidades (Alphaville, Morumbi e Perdizes), o trabalho começa logo no início do ano letivo. O primeiro passo é convidar os colaboradores do Colégio, os alunos e suas famílias a integrar essa corrente do bem. “Nosso intuito é formar uma grande rede de pessoas conectadas pelo desejo de contribuir para um mundo melhor. Para os alunos, o voluntariado é uma oportunidade interessante de conhecer e interagir com crianças e jovens de realidades diferentes das suas. O trabalho desenvolve habilidades como comprometimento, liderança e atuação em equipe. Por isso, é bastante valorizado por empresas e entra como item de destaque no currículo profissional”, comenta Denise Desiderá, diretora da Unidade Alphaville.

Na etapa seguinte, cada unidade elabora um calendário de ações solidárias, que cobre todo o ano letivo. Alguns exemplos pontuais são as campanhas de Páscoa, com a arrecadação de caixas de bombons; de Dia das Crianças, que reúne doações de brinquedos em bom estado de conservação; e de Natal, na qual é possível adotar uma criança carente e presenteá-la. E não para por aí…

O Pentágono de portas abertas

O projeto Caminhando Para o Futuro é, hoje, o carro-chefe das ações do voluntariado. Nele, as três unidades recebem, aos sábados, mais de 300 crianças e adolescentes advindos das comunidades e das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) conveniadas com o nosso voluntariado. As participantes de 2018 são: Casa de Acolhimento Moinho de Vento e Fundação Eprocad (Alphaville); comunidades do Jardim Rebouças e Morro da Lua (Morumbi); e Creche Sal da Terra e Saicas São Rafael, Estrela Para o Amanhã e Casa da Criança (Perdizes). Os sábados são predefinidos, de acordo com o calendário escolar.

A programação inclui atividades como oficinas de artes manuais, esportes, teatro, dança, aulas de Inglês, reforço escolar e espaço recreativo, entre outras. Toda a mão de obra é voluntária, no entanto, são necessários recursos para a compra de materiais, a viabilização do transporte dos participantes  (deslocamento das instituições/comunidades até as unidades do Colégio), além do café da manhã e do lanche reforçado que são servidos aos participantes.

“O retorno que recebemos é extremamente gratificante. Temos depoimentos dos anos anteriores que nos enchem de orgulho. Uma frequentadora nos relatou a importância das aulas de Inglês, reforço e redação, além dos materiais didáticos aos quais teve acesso, para sua aprovação no curso de Comunicação e Educação da USP. Ela também conquistou uma bolsa de estudos para cursar um semestre no Instituto Politécnico de Lisboa”, compartilha Gisela Bertipaglia, diretora da Unidade Morumbi.

Em ocasiões especiais, é o grupo de voluntariado do Pentágono que vai até as organizações conveniadas para ter um dia diferente de atividades. “Em Alphaville, essa visita, na quais os assistidos são nossos anfitriões, acontece uma vez por semestre. A troca de papéis é muito importante: eles sentem-se valorizados ao perceber que também possuem aptidões e experiências que enriquecem o projeto”, afirma Denise.

A mãe Adriana Marqueto, que atua no voluntariado de Alphaville há oito anos, conta que o grupo está sempre atento às necessidades das organizações com as quais atua. “Já identificamos, por exemplo, situações que envolviam pendências jurídicas. Então, reunimos alguns pais advogados, que realizaram uma espécie de mutirão e prestaram a assistência necessária. Outra situação foi a de uma mãe enfermeira que se ofereceu para dar um treinamento de primeiros socorros a uma das instituições”, destaca.

Apoio a quem faz a diferença

Como já adiantamos, além das ações realizadas nas dependências do Colégio, o voluntariado também atua com a doação de recursos para o investimento em projetos de educação e melhorias estruturais em instituições que assistem crianças e adolescentes.  

Neste ano, a unidade Alphaville escolheu prestar auxílio à Casa de Acolhimento Moinho de Vento. Serão comprados dois computadores para compor a estrutura da biblioteca, além de um armário e de brinquedos novos para a brinquedoteca.

A instituição eleita pelo voluntariado da unidade Morumbi foi o Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICA), ligado à Caritas Diocesana de Campo Limpo. Lá, os recursos serão empregados em melhorias de estrutura física e na realização de projetos educativos, tais como a compra de materiais pedagógicos.

Perdizes apoiará a ONG Ciranda do Amanhã. Uma parte dos recursos doados pelo Colégio será empregada na contratação de professores particulares para aulas de reforço escolar destinadas a crianças e jovens semianalfabetos e com dificuldade de aprendizagem. A outra será utilizada para o patrocínio de cursos profissionalizantes, como computação, atendimento ao cliente, manicure e cabeleireiro. “Ao completar a maioridade, os jovens precisam deixar a ONG. Por isso, é tão importante esse encaminhamento profissional, que irá auxiliá-los na missão de entrar no mercado de trabalho e, assim, contar com uma fonte de renda”, observa Dulcinéa Penno Machado, diretora da Unidade Perdizes.