Colégio Pentágono se prepara para o retorno das atividades presenciais com protocolos de segurança personalizados

Após seis meses de ensino remoto, o momento que todos aguardávamos chegou: é hora de matar a saudade e nos reencontrarmos. 

Para receber nossos alunos, pais e colaboradores com toda a segurança, estabelecemos, junto à equipe do Einstein, alguns protocolos desenvolvidos especialmente para a realidade e os espaços de nossas unidades educacionais. Confira algumas das medidas: 

– Bolhas de convivência: as turmas serão divididas em grupos menores formando as chamadas bolhas de convivência. Todos os alunos, exceto os pertencentes ao grupo de risco, serão incluídos em uma bolha. 

– Escalonamento 1×2: considerando que os indivíduos contaminados, mesmo assintomáticos, podem transmitir a doença por até 15 dias, cada grupo de alunos irá retornar às aulas presenciais de forma escalonada por uma semana e terá, na sequência, duas semanas de aulas remotas. Essa decisão foi tomada para assegurar um retorno o mais seguro possível até que todos estejam habituados à nova rotina do Colégio. 

–  Equipe de saúde: o monitoramento do estado de saúde dos alunos e colaboradores será uma constante durante o período de aulas presenciais. Para tanto, o Colégio contratou uma enfermeira, que será responsável por conduzir esse processo junto às técnicas de enfermagem de cada unidade.

– Ensino híbrido: a decisão da família é soberana e cabe a ela decidir sobre a participação ou não do(a) aluno(a) nas atividades presenciais. Para aqueles que optarem por continuar no sistema remoto, as aulas serão transmitidas ao vivo pelo Google Meet. Dessa forma, os alunos que participam das aulas de forma remota poderão interagir com os colegas e professores. O Colégio preparou todas as salas de aula com os equipamentos necessários e capacitou toda a equipe pedagógica sobre o assunto. 

As datas de retorno de cada uma das unidades, bem como as medidas de segurança adotadas, atendem à orientação dos órgãos competentes. Vale lembrar que todos estamos aprendendo a lidar com essa doença e que, infelizmente, não existe uma solução testada e comprovada. Nos manteremos atentos e trabalharemos incansavelmente para garantir a máxima segurança de toda a nossa comunidade.

Um por todos e todos pela segurança!