Quando falamos em primeira infância, isso é, o período que compreende as crianças de 0 a 6 anos, é inevitável pensar no brincar como uma forma de lazer, afinal, como prevê o princípio VII na Declaração Universal do Direito da Criança, “a criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras”. 

O que pouco se sabe é que o brincar tem, também, um papel fundamental na aprendizagem e desenvolvimento da criança, principalmente quando falamos da Educação Infantil. No Pentágono, o brincar é um dos aspectos estruturantes do nosso currículo do G3 ao 1º ano do Ensino Fundamental, e está presente muito além das aulas de Educação Física. “O brincar é a espinha dorsal do currículo da EI e 1º ano. Nessa idade, não existe a hora de aprender e a hora de brincar. A hora de aprender é o momento mais intenso da aprendizagem”, diz Isabele Veronese, assessora pedagógica de Língua Portuguesa da Educação Infantil e dos Anos Iniciais.

O brincar é, de fato, a linguagem da infância. Nesse momento, a criança tem a possibilidade de explorar, de conhecer, de experimentar alternativas e de adquirir a habilidade de aprender a aprender. “É uma atividade carregada de intencionalidade pedagógica, sobretudo quando o professor escuta e observa as crianças brincando. Nesse momento, elas colocam em jogo tudo o que sabem e o modo como enxergam a si mesmas, aos outros e o mundo”, explica. “Com um olhar e uma escuta sensível, o professor pode conhecer mais sobre cada criança durante as brincadeiras”, completa a educadora.

Exemplos claros de brincadeiras que estimulam o aprendizado são aquelas que envolvem cooperação e competição, além das brincadeiras de roda, com cordas e o próprio brincar livre, no qual a criança decide como e com quem vai brincar. “As brincadeiras simbólicas, nas quais as crianças experimentam diversos papéis, também são ótimas nesse processo, pois trabalham a capacidade de imaginar, criar e ressignificar contextos, como por exemplo ao brincar de escolinha, de escritório…”, conclui. 

Semana Mundial do Brincar

O dia 28 de maio foi escolhido, em 1998, como o Dia Mundial do Brincar, dada a importância do tema. Os dias em torno da data são conhecidos como “Semana Mundial do Brincar”, uma campanha para sensibilizar a sociedade sobre o assunto. 

A campanha de 2022 teve como tema “Confiar na força do brincar”, chamando a atenção para o quanto as brincadeiras contribuem na socialização, criação de laços e, é claro, confiança em si mesmo e no outro. 

“O brincar possibilita às crianças se desenvolverem na dimensão motora, cognitiva e psicossocial. É fundamental que elas conheçam a si, aos outros e reconheçam o mundo ao seu redor, para desenvolverem as inteligências emocionais. Nesse sentido, o estabelecimento de relações saudáveis de convivência com o ambiente e com os amigos são fundamentais”, finaliza Isabele. ▖

Galeria: Alunos do G4 se divertem enquanto aprendem sobre as formigas

Image 1 of 12